25 ANOS DE SUCESSO, O ROTEIRO DA CIDADE!

Conteúdo

Matérias
15/11/2017

Os sabores e talentos “abrasileirados” que ganharam o mundo

As comidas e bebidas brasileiras se resumem em uma miscigenação. Por conta da grandiosidade do País, cada região possui uma receita e algo peculiar que destaca o local. Nossa culinária possui influências europeias, indígenas e africanas, e foi modificando-se com o tempo para adaptar-se às regionalidades. O resultado é uma variedade de cheiros, gostos, pratos, bebidas e sabores.
Para quem pensa que somente a gastronomia estrangeira é sofisticada e bem elaborada, está muito enganado! As comidas e bebidas do Brasil deixaram de ser apenas consideradas exóticas e passaram a ser projetadas fora do país. Prova disso, são os variados prêmios em áreas gastronômicas e enogastronômicas recebidos nos últimos anos, por meio de profissionais brasileiros, que se destacam não somente pela elaboração de pratos e bebidas típicas, mas também com outros talentos como o dom de escrever.

Mel
Pela quinta vez, o mel produzido em Santa Catarina foi escolhido o melhor do mundo no Congresso da Associação Internacional das Federações de Apicultores (Apimondia), realizado na Turquia. Esta é a 45ª edição do evento e o quarto ano consecutivo que o mel fabricado pela indústria Prodapys é o vencedor. Além disso, outros quatro produtos catarinenses levaram medalhas: o mel de melado e o mel claro receberam a de ouro e prata. Já o âmbar claro e a cera de abelha conquistaram duas de bronze.

Cidade Criativa da Gastronomia
Belém do Pará foi eleita pela Unesco, em 2015, a Cidade Criativa da Gastronomia, composta por 116 cidades em todo o mundo. Com este título, Belém tornou-se referência mundial em gastronomia e passou a integrar uma rede de cidades que utilizam a criatividade e a cultura como uma estratégia para crescer de maneira sustentável. Tendo enorme predomínio da cultura indígena, a gastronomia de Belém tem a presença de ingredientes como camarão, marisco, peixes, caranguejo, aves, pato, caça, entre outros.

Espumante
O Casa Perini Moscatel é brasileiro e foi escolhido como o quinto melhor vinho do mundo pela Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinhos e Licores neste ano. Produzido na Serra gaúcha, Vinícola Perini, custa apenas R$ 43,50. Outros 11 vinhos brasileiros aparecem na lista de 150 melhores vinhos do mundo e, curiosamente, todos são espumantes.

Vinho
Na edição de 2016, o vinho Syrah Vista do Chá 2012 recebeu medalha de ouro no Decanter World Wine Awards, uma das maiores e mais influentes competições de vinhos do mundo. Este vinho é produzido no município paulista de Espírito Santo do Pinhal, na vinícola Guaspari.

Livro
Fugindo um pouco da culinária, mas destacando os talentos do Brasil, vamos falar sobre o jornalista Alexandre Staut, premiado no Gourmand World Cookbook Awards. Esta é considerada a maior premiação internacional de editoração de gastronomia e vinhos, sendo que Alexandre ganhou na categoria Best French Cuisine Book, com o romance de autoficção “Paris-Brest” (Companhia Editora Nacional), que conta sua experiência de quatro anos na França, sendo eleito o melhor livro de cozinha francesa.

Cervejas
O World Beer Awards premiou 96 bebidas brasileiras neste ano. Na premiação mundial de cervejas o destaque foi para a empresa Ambev com 27 medalhas e as marcas como Baden Baden, Eisenbahn e Lohn Bier também trouxeram prêmios para o país. A avaliação foi feita por jurados de várias nacionalidades, totalmente às cegas e teve cerca de 1,9 mil bebidas (com 72 estilos diferentes) o que representou a participação de 36 países em média.